NOTÍCIAS
<< Voltar 29/01/2014
Praça de pedágio na PR-445


Diretoria da Acomac Londrina comparece à reunião onde foi discutida a implantação da praça de pedágio na PR-445, onde a entidade se posiciona contrária à implantação do pedágio.


Segue abaixo matéria:

 

Entidades defendem que Estado assuma obras na PR-445

 

Lideranças políticas londrinenses, entidades de classe e da sociedade civil organizada que defendem a duplicação da PR-445, no trecho entre Londrina e Mauá da Serra, querem que o governo do Estado invista recursos próprios na obra, e somente depois da sua conclusão admitem que seja realizada uma eventual Parceria Público Privada (PPP) destinada apenas à manutenção da rodovia. Esta foi a principal proposta discutida e aprovada durante reunião promovida hoje (29/1) à tarde no plenário do Legislativo, e coordenada pelos vereadores que integram a Comissão Especial Londrinense de Acompanhamento da CPI do Pedágio.

Os vereadores Professor Fabinho (PPS) e Tio Douglas (PTB) e a vereadora Elza Correia (PMDB), integrantes da Comissão, dividiram a mesa diretiva dos trabalhos com os deputados estaduais Tercílio Turini (PPS) e Gilberto Martin (PMDB) e o chefe de gabinete da Prefeitura de Londrina, Márcio Stamm. Além da proposta que coloca sob a responsabilidade do Estado a duplicação da PR, o deputado Gilberto Martin (PMDB) sugeriu que no documento que será encaminhado ao governador Beto Richa (PSDB) seja solicitado posicionamento oficial sobre as razões para implantação imediata do pedágio para a realização da obra, única proposta defendida pelo Governo do Estado.

população”, afirmou a vereadora Lenir de Assis.

Já a vereadora Elza Correia (PMDB) reafirmou a posição dos vereadores londrinenses que não aceitam o atual modelo de PPPs imposto pelo governo do Estado para a instalação de praças de pedágio. “O Estado tem obrigação de fazer esse investimento em Londrina e região. Depois de concluída a duplicação, aceitamos discutir um pedágio de manutenção com preços aceitáveis e de acordo com os reais custos para esse justo”, explicou Balan.

O empresário José Antonio Fontes, representante da Sociedade Rural do Paraná sugeriu ainda que a implantação de uma futura praça de pedágio na PR 445 deve ser condicionada a viabilização, pelo Governo do Estado, de estradas alternativas entre Londrina e a região Sul do Paraná. O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros, Carlos Roberto Delarosa, cobrou do governo estadual a redução da tarifa do pedágio no Paraná, conforme medida já determinada há três anos pelo Tribunal de Contas do Estado.

Ao final do encontro, o vereador Professor Fabinho, considerou a reunião produtiva uma vez que as propostas apresentadas e aprovadas passam a integrar um documento único que reflete o posicionamento de agentes políticos e da sociedade civil organizada de Londrina e região sobre a duplicação da PR 445.   concluída”, afirmou o vereador.

Assessoria de Comunicação da CML – Imprensa Coordenação e edição Ana Paula Rodrigues Pinto, MTB 2277 PR Redação Salvador Francisco, MTB 1184 PRFotografia Devanir Parra, MTB 2155 PR

Fonte: Site da Câmara de Londrina - www1.cml.pr.gov.br


Fonte: http://www1.cml.pr.gov.br
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Endereço:
Rua Ana Neri, 300 Sl 307
Jardim Caiçaras
Londrina - Paraná
CEP.: 86015-610
Contato:
43 3334-1885
43 3028-1887
43 9647-8822
contato@acomaclondrina.com.br
Desenvolvido por: Anderson Morais e Paulo Silveira